Você provavelmente é solidário e se sente bem contribuindo com a equipe. Você não precisa receber os louros da vitória para ter satisfação. Quando recebe os créditos, você pensa logo em compartilhar com o time. Você prefere compartilhar as obrigações a ter que mandar alguém fazer.

Você pode se acomodar facilmente e necessita da aprovação dos outros. Você gosta de ajudar as pessoas. Tem dificuldade em dizer não e comunicar às pessoas quando fica constrangido.

Você prefere harmonia e se esquiva de conflitos. Tem medo de magoar as pessoas e pode remoer situações dos passados com facilidade. Em grupo você prefere assumir o papel de diplomata. Quando o clima fica fica tenso, você tende a deixar a situação passar ao invés de se posicionar.

O alto “s” gosta de trabalhar em ambientes calmos. Gosta de ser estimado, mas quando elogiado em público ou exageradamente, tende a ficar tímido. É possível que você menospreze os seus resultados, fazendo com que outras pessoas deixem de reconhecer o seu valor.

Você é confiante e desperta a dúvida nas outras pessoas. Quando as pessoas trazem ideias inovadoras, você mantém a cabeça aberta para manter o apoio. Se alguém não atende os seus padrões, você prefere refazer o trabalho ao invés de dar um retorno negativo para não ferir os sentimentos ou colocar a relação em risco.

Você tende a ser indeciso em algumas ocasiões e sua timidez pode fazer com que guarde suas ideias somente para si. Por isso algumas pessoas podem achar você pouco persuasivo. Falar o que você pensa pode ser mais eficiente do que imagina.

Por ser paciente, você gosta de projetos de longo prazo e rotinas estabelecidas. Gosta de procedimentos para guiar seu trabalho e manter a constância. Para você a clareza nas tarefas é fundamental. Não gosta de desapontar ninguém da organização. Gosta de se tornar especialista em determinadas habilidades para ter mais confiança na execução.

Você é cuidadoso e gosta de evitar riscos. Gosta de seguir regras e procedimentos. Quando mudanças ousadas aparecem, você tende a se concentrar em falhas, deixando os benefícios de lado. Você precisa ter muita certeza antes de tomar uma decisão e isso pode impedir a melhoria em questão.

Você contribui de forma preciosa para sua organização ao aceitar outras pessoas, confiança e capacidade de jogar em equipe. Em suma, esses são alguns dos comportamentos que as pessoas mais admiram em você.

PERFIL DE ÁS

Os Ases se dão bem com os outros. Com sua maneira comedida e comportamento simples, são capazes de lidar bem com diferentes perfis comportamentais. Os Ases são atentos, pacientes e geralmente determinados a contribuir com aqueles que acreditam ser amigos.

Eles formam relações íntimas com um conjunto moderadamente pequeno de participantes no meio de trabalho.

Mantém padrões habituais e previstos. Mais habilidosos em áreas especializadas, os Ases planejam seu trabalho por meio de canais direcionados e exercem um desempenho muito sólido. A admiração aos outros ajuda a sustentar o nível de consistência.

Os Ases são lentos para adaptarem-se a transformações.

Avisos prévios permitem a mudança sem que percam a qualidade. Os Ases provavelmente também necessitem de auxílio para criar novos projetos e criar processos simplificados para obter resultados no tempo previsto. Os projetos realizados são geralmente deixados de lado para maiores inspeções.

Os Ases deveriam considerar jogar fora os documentos antigos que já não têm mais serventia.

  • Emoções: é calculadamente moderado(a); tolerante com os outros
  • Propósito: conservar a situação atual; ambiente controlado
  • Considera os outros por meio de: tipos de relação; capacidade
  • Influencia os outros por meio de: desempenho consistente; flexibilidade com os outros
  • Valor para a sociedade: projeta a curto prazo; é previsível; estabelece um ritmo constante
  • Usa extremamente: simplicidade; ato de correr riscos baixos; objeção passiva a inovações
  • Sob ameaça: Adapta-se às autoridades e pensa com os demais
  • Tem medo de: mudanças, falta de organização
  • Desenvolveria a sua produtividade com mais: exposição das suas ideias; auto-confiança baseada em feedback; processos a curto prazo

SUAS PRIORIDADES E O SEU LOCAL DE TRABALHO

  • Suporte

Você gosta de se adaptar à outras pessoas. Você é paciente, cortês e gosta de ajudar quem necessita. Por ser esquivo a conflitos, você pode concordar com ideias que considera infundadas. Para apoiar outras pessoas, você pode abrir mão das suas próprias convicções.

  • Estabilidade

Pessoas estáveis tendem a ser confiantes e moderadas. Por gostar de ambientes calmos e tranquilos, você se concentra em manter a rotina. Você dá o melhor de si para manter a permanência e as pessoas sabem que podem contar contigo para dar procedimento. Ter um ambiente seguro é fundamental para você.

  • Colaboração

Você valoriza a cooperação e interação. Gosta de ser visto como pessoa de equipe e gosta de garantir que as outras pessoas sejam inseridas e ouvidas. A sua empatia faz com que outras pessoas se sintam compreendidas e aceitas. Você se conecta ao outro através da colaboração para criar um ambiente agradável.

O QUE TE MOTIVA

Ajudar outras pessoas, oferecer apoio, recursos e ambientes harmoniosos.

Motivadores

  • Ambiente calmo e estável
  • Trabalhar com pessoas empáticas
  • Sistemas e procedimentos produtivos
  • Apoiar pessoas quando necessário
  • Ser reconhecido por bom desempenho
  • Trabalhar em conjunto
  • Progressão contínua
  • Ser ouvido de forma sincera
  • Estar com pessoas empáticas e positivas

O QUE TE ESTRESSA

Ambientes competitivos, direções incertas e pessoas agressivas.

Estressores:

  • Pessoas irritadas ou argumentativas
  • Trabalhar sob pressão
  • Tomar decisões impostas
  • Trabalhar sem diretrizes claras
  • Dar feedback negativo
  • Ser persistente com outras pessoas
  • Trabalhar em ambientes desordenados
  • Correr riscos
  • Defender o seu ponto de vista

OS ESTILOS DISC (VÍDEO)

VOCÊ E OS ESTILOS DISC

VOCÊ E O DOMINANTE

Não se entendem bem. O D tem a tendência de impor-se sobre o S e terá de significativamente diminuir o seu ritmo, uma vez que o alto S não gosta de correr riscos e precisa de tempo para tomar decisões.

Desejando harmonia, o alto S poderá acompanhar o alto D, apenas para manter a paz. O alto D precisará trabalhar muito duro para efetivamente ouvir e construir a confiança necessária para que o S verbalize suas preocupações.

Dominantes priorizam:

  • Resultados
  • Ação
  • Desafio

VOCÊ E O INFLUENTE

Não se entendem bem. Ambos orientados a pessoas, precisam de interação, mas cada um à sua maneira. Para o S, o alto I pode parecer entusiasta por demais, ou até forçado. Além disso, o senso de urgência e a disposição para correr riscos do S é menor.

Para conquistar a confiança e construir um bom relacionamento é preciso que o I diminua o ritmo, fale menos, escute mais, e sempre pergunte ao S o que sente, do contrário, não conhecerá deste as preocupações e angústias que tende a internalizar.

Influentes priorizam:

  • Entusiasmo
  • Ação
  • Colaboração

VOCÊ E O ESTÁVEL

Excelente combinação! A convivência entre ambos é tranquila e harmoniosa. Ambos são orientados a tarefas e pessoas. Entretanto, podem ter limitado seu potencial, pois ambos tendem a evitar riscos, além de poderem demorar na tomada de decisões.

Estáveis priorizam:

  • Apoio
  • Constância
  • Colaboração

VOCÊ E O CAUTELOSO

Entendem-se bem. Compartilham a necessidade por ambientes seguros, sem muitos riscos, além de harmonioso. Apoiam-se, ambos, em métodos e procedimentos, embora o C seja mais focado em dados, enquanto o S em pessoas.

Tendo em vista mudanças no ambiente, ambos precisarão de dados fiáveis para que se faça desta uma experiência tranquila.

Cautelosos priorizam:

  • Exatidão
  • Constância
  • Desafio
Ainda não fez o teste DISC?

Saiba o seu perfil agora

MELHORANDO O SEU RELACIONAMENTO COM OS ESTILOS DISC

COM O DOMINANTE

No relacionamento

Dominantes gostam de ir direto ao ponto, tenha cuidado para não gerar discussões. Pessoas com estilo D são diretas e têm a intenção de que o trabalho seja feito de forma rápida. Você tende a ser ponderado e sossegado, por isso é possível que eles dominem os debates com você. Talvez eles não enxerguem isso de forma ruim, já você pode se sentir intimidado. Ao mesmo tempo eles podem se sentir decepcionados se você for muito esquivo na situação.

Para se relacionar com pessoas que tem o estilo D, considere as estratégias:

  • Deixe claro seu ponto de vista logo no início da conversa
  • Dominantes gostam de abordagens diretas, por isso não tenha receio em se posicionar de forma clara e objetiva
  • Esteja preparado para lidar com a sinceridade deles

Resolvendo problemas

Dominantes tomam decisão com rapidez e mantém o trabalho funcionando. Use uma abordagem mais cuidadosa para resolver problemas. Por serem ousados e obstinados, os dominantes podem ficar impacientes com o seu jeito cauteloso.

Você não gosta de movimentações arriscadas, o que faz com que dominantes o enxergue como uma pessoa que deseja manter a tradição.

Para resolver problemas com pessoas que tem o estilo D, considere as estratégias:

  • Tenha disposição para trabalhar com mais velocidade quando a situação exigir
  • Não demonstre muita cautela ou medo de mudar
  • Considere outras ideias, mesmo que pareçam ousadas demais

Em situações tensas

Você prefere ambientes harmônicos, já os dominantes preferem desafiar o status-quo. Eles são sinceros e diretos em conflitos, por isso, você tende a evitá-los em situações tensas.

Você é reservado e, quando confrontado, poderá ceder apenas para manter o andamento. Como consequência, o dominante pode esquecer o fato enquanto você ainda estará ressentido.

Quando as coisas ficarem tensas com o alto D, considere as estratégias:

  • Não se intimide com a objetividade deles
  • Seja direto e objetivo ao expressar suas opiniões
  • Não esconda seus sentimentos e resolva o conflito

COM O INFLUENTE

No relacionamento

Influentes são extremamente extrovertidos, sociáveis e gostam de trabalhar de forma colaborativa. A conversa entre vocês tende a ser animada e otimista. Tome cuidado com a empolgação e a falta de foco no objetivo em questão.

Para se relacionar com pessoas que tem o estilo I, considere as estratégias:

  • Crie oportunidades para colaboração
  • Mantenha o social e o foco na tarefa
  • Solicite ideias e externalize suas preocupações

Resolvendo problemas

Influentes trabalham com a intuição e quando confrontados com um problema, agem rapidamente. Você evita decisões rápidas, o que faz com que eles o achem cauteloso demais. As soluções inovadoras dos influentes podem ter atritos com as suas respostas seguras e calculadas.

Para resolver problemas com pessoas que tem o estilo I, considere as estratégias:

  • Esteja aberto às soluções criativas
  • Use a energia deles quando for necessário ir rápido
  • Equilibre a sua constância e o comportamento aventureiro deles

Em situações tensas

É natural para uma pessoa “I” ignorar os problemas pensando no relacionamento. Para garantir o direito de se expressar, é comum que o influente fique emotivo e até mesmo agressivo. Você preza pela harmonia e pode deixar que eles ajam da maneira deles. Você pode não resolver a situação e sair ressentido.

Quando as coisas ficarem tensas com o alto I, considere as estratégias:

  • Tente não ceder às vontades deles ou se afastar da situação muito rapidamente
  • Não deixe de expressar sua opinião só para manter o ritmo
  • Deixe que eles entendam que o conflito pode ser benéfico para uma boa relação

COM O ESTÁVEL

No relacionamento

As pessoas com estilo “s” priorizam a colaboração. Como elas, você prioriza a harmonia do grupo. É possível que vocês deem tanta atenção ao outro que esqueçam suas próprias necessidades. Vocês preferem uma aproximação tolerante e tranquila e, como resultado, podem falhar em fazer perguntas difíceis quando necessário.

Para se relacionar com pessoas que tem o estilo S, considere as estratégias:

  • Compartilhe seus pensamentos e diga que quer ouvir as suas opiniões
  • Enfrente novos desafios
  • Trabalhe de forma colaborativa, mas não ignorem os problemas

Resolvendo problemas

Pessoas com estilo “s” tendem a pensar cuidadosamente em problemas, muitas vezes se esquivando de decisões, principalmente em mudanças repentinas e imprevisíveis. A situação pode ficar em aberto por muito tempo. Vocês podem não aprovar soluções sem testes ou ousadas, impedindo o progresso ou inovação.

Para se relacionar com pessoas do estilo S, prefira as estratégias:

  • Estabeleça prazo para tomar decisões e encontre maneiras de tomar decisões menores mais rápido em grupo
  • Avalie os riscos, mas tenha em mente que às vezes uma ideia inovadora traz resultados positivos
  • Compartilhe suas preocupações, mas evite se alongar em tudo que pode dar errado

Em situações tensas

Pessoas do Estilo S buscam evitar problemas e chatear as pessoas ao redor. Vocês não gostam de enfrentar problemas, por isso, uma situação de conflito é rara. Essa semelhança pode arruinar a comunicação e intensificar a hostilidade se não for falada abertamente.

Quando as coisas ficarem tensas com o Estilo S, considere:

  • Ser mais direto para evitar que sentimentos ruim cresçam
  • Trabalhar com conflitos de forma rápida e calma
  • Não crer que o silêncio significa que o assunto está resolvido

COM O CAUTELOSO

No relacionamento

Pessoas com o estilo “c” são mais factuais do que sentimentais e isso pode atrapalhar a relação. Eles podem não retribuir a maneira amigável que você tem e criar relacionamentos. Eles podem ser céticos quanto a sua empatia.

Como são mais analíticos, eles podem ver sua aceitação aos outros como ingenuidade, enquanto você pode achá-los frios e impessoais por serem tão focados na objetividade.

Para uma melhor relação com o C, busque:

  • Usar a objetividade baseada em fatos
  • Não ser desiludido pela abordagem cética e reservada deles
  • Respeitar a forma independente deles

Resolvendo problemas

Para resolver problemas os cautelosos preferem uma abordagem mais detalhada e planejada, enquanto você é mais positivo e confiante. Você pode se atrasar nas tomadas de decisão por conta da maneira metódica deles. Você pode ter problemas em avançar para resolver os problemas.

Para resolver problemas com o Estilo C, considere:

  • Estabelecer prazo para tomar decisões
  • Equilibrar o seu senso de cuidado compartilhado com a urgência
  • Estar com eles nas análises minuciosas, mas recordar-se de ver o cronograma

Em situações tensas

As pessoas do Estilo C levam a discordância como um embate sobre quem está correto, evitam confronto direto e desafiam através de argumento. Você não gosta de conflitos, por isso, pode ceder aos argumentos factuais do cauteloso ou deixar de expor suas necessidades. O conflito pode ficar em aberto, deixando que ressentimentos ou sentimentos negativos permaneçam.

Quando as situações ficam tensas com o Estilo C, considere as estratégias:

  • Lide com o problema de uma vez, não espere que ele se resolva sozinho
  • Ouça o outro lado, mas não ceda só para evitar uma situação desagradável
  • Apoie sua opinião com lógica e argumentos factuais

AUMENTANDO A SUA EFICIÊNCIA PROFISSIONAL

Sugerimos três habilidades para apoiar o seu desenvolvimento comportamental dentro da sua organização.

TENHA MAIS SENSO DE URGÊNCIA

Você prefere um ritmo mais moderado para garantir um resultado seguro. No entanto, você pode trabalhar com pessoas que queiram uma abordagem mais rápida e ousada. Tenha cuidado para que seu ritmo calmo não impeça o grupo de atingir grandes realizações.

  • Considere atalhos ao invés de só caminhos conhecidos
  • Aja antes do problema surgir

SE POSICIONE COM FIRMEZA

Você pode ter dificuldade em se posicionar quando pressionado. Se você abandona seus ideais com facilidade, as pessoas podem desconsiderar você para projetos futuros.

  • Não é porque as pessoas são confiantes que suas ideias sejam melhores do que as suas
  • Reavalie os efeitos de deixar suas ideias para trás

FAÇA AS COISAS BEM NA PRIMEIRA VEZ

Você tende a ser despreocupado e flexível, por isso tende a aceitar as coisas se elas se mostrarem “boas o suficiente”. Pessoas mais exigentes podem se sentir desrespeitadas se a sua falta de precisão os obrigar a refazer o seu trabalho. Ao ser mais criterioso, você evitará a perda de tempo e esforço.

  • Seja mais exigente para manter os padrões mais elevados
  • Analise de forma mais detalhada ao invés do pressuposto de que as coisas estão certas

OS ESTILOS DISC (TEXTO)

O ESTILO DOMINANTE

Dominância caracteriza-se pelo seu foco na lógica, por ser objetiva, cética e desafiante.

Mostra atividade, com ritmo rápido, dinamismo, audácia e asserção.

Despindo a análise de juízos preconcebidos de valor, o dominante procura decisões, superação de obstáculos e resultados. Poderíamos dizer, em poucas palavras que o primeiro impulso de alguém caracterizado pelo D é tomar o controle das situações e atingir resultados.

Não à toa, são tais características que possivelmente apresenta suas principais contribuições às organizações: orientado por desafios, toma a iniciativa, é inovador, visionário e determinado, além de ser capaz de tomar decisões rapidamente.

A primeira impressão tida do alto D poderia caracterizar por palavras como raivoso, nervoso, brusco, sem tato, ditatorial, egoísta, egocêntrico, agressivo, entre tantas outras palavras com certa carga pejorativa. Não se trata simplesmente disso, mas, pode sim, sê-lo. Sua vontade de superar desafios, ser pioneiro e conquistar grandes realizações podem torná-lo impaciente, brusco, ditatorial, com certa falta de tato e, até mesmo, pode levá-lo à sobrecarga de trabalho e metas pouco realistas.

Para evitar estes potenciais problemas, é importante que D trabalhe para identificar-se com o grupo de trabalho, conhecer os limites de seus projetos e posição, que aprenda com as experiências que vivencia, controle seu ritmo de trabalho, buscando adequar-se à equipe e à precisão que cada projeto exige e, por fim, desenvolva a sensibilidade necessária para com as necessidades dos demais.

Infere-se ainda, destas características, que, quando sob stress, tende à agressividade, egoísmo e torna-se por demais exigente. Seu ambiente predileto oferece desafios, liberdade, autonomia, pouca rotina, supervisão e exigência por detalhes, além de dar-lhe substancial poder decisório.

O alto D procura

  • Resultados imediatos
  • Ação
  • Desafios
  • Decisões rápidas
  • Questionar o estado atual
  • Autoridade
  • Gerenciar situações críticas
  • Resolver problemas
O ambiente do alto D

  • Autoridade
  • Poder
  • Reconhecimento
  • Realizações pessoais
  • Comunicação franca
  • Oportunidade de crescimento
  • Controle e supervisão
  • Atividades variadas
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição dominante e direta usando adjetivos como agressivo, obstinado e vigoroso
  • Objetivo: Moldar o ambiente superando oposições para alcançar resultados
  • Julga os demais: Por obtenção de resultados
  • Influencia os demais: Objetividade, persistência e competição
  • Utiliza em demasia: Imposição para ganhar
  • Em situações de pressão: Fica sem paciência e inflexível
  • Medos: Demonstrar fraqueza e ser enganado
  • Para ser mais eficaz: Calma e compreensão

O ESTILO INFLUENTE

Não se trata de manipulação, mas de persuasão. Os altos I apresentam genuína preocupação com pessoas. São amigáveis, extrovertidas e estimulantes.

Rapidez, audácia, dinamismo e asserção são algumas das características do influente. Além de falante, ativo e, também por isso, um tanto desorganizado e talvez ineficaz no que vale à determinação de metas, apesar da tendência a correr riscos calculados e/ou moderadamente.

Entretanto, estas mesmas características, quando demasiadas ou erroneamente utilizadas, podem resultar em certa impulsividade descuidada, dificuldades para planejar e manejar o tempo, além de, apesar de muito comunicativo, deixar-se focar por demais em si mesmo e não nos outros, fazendo desses maus ouvintes.

Em geral, o alto I pode ser de grande valor para uma equipe. Tende a ser um motivador natural. Com seu otimismo e entusiasmo, mantendo a equipe unida e buscando um objetivo comum. Com seu senso de humor, adiciona diversão e alegria à equipe.

Desta forma, gosta também de socializar, não indo direto ao ponto sempre que possível. Conhecer, conversar e conviver com pessoas é extremamente importante para o influente.

Por fim, cabe ainda ressaltar algumas das possíveis necessidades de desenvolvimento do alto I.

Dadas às características supracitadas, é possível que apresente algumas dificuldades para manter o foco, pode parecer um tanto egocêntrico por querer falar muito de si mesmo, assim como teme que não gostem dele.

Reconhecimento é bastante importante. Não obstante, pode nem sempre atentar para detalhes importantes, dada sua atividade e impulsividade. Mesmo assim, quando suas forças são bem utilizadas de alguma maneira, suas possíveis limitações são controladas ou refreadas.

O alto I procura

  • Contatar pessoas
  • Causar boa impressão
  • Ser expressivo
  • Ser motivador
  • Gerar entusiasmo
  • Proporcionar recreação
  • Ser otimista
  • Atividades em grupo
O ambiente do alto I

  • Notoriedade
  • Reconhecimento social
  • Elogio público
  • Liberdade para se expressar
  • Relacionamento sem autoritarismo
  • Sem controle e detalhes
  • Verbalizar o que pensa
  • Treinamento
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição interativa e influente usando adjetivos como sociável, animado e falante.
  • Objetivo: Moldar o ambiente influenciando e instigando os demais
  • Julga os demais: Habilidades sociais
  • Influencia os demais: Otimismo, encanto, intensidade
  • Utiliza em demasia: Esperança, elogios
  • Em situações de pressão: Fica confuso e extremamente vivaz
  • Medos: Reprovação e não ser ouvido
  • Para ser mais eficaz: Objetividade e acabativa

O ESTILO ESTÁVEL

A tendência S é caracterizada pelo trabalho em equipe, preocupação com pessoas, cooperação e colaboração, mais do que a persuasão e a atividade.

O alto S é paciente, empático(a), orientado(a) por tarefas e pessoas, em geral, é fácil de se lidar, sempre aberto(a) às questões e necessidades alheia. Além disso, lida bem com procedimentos e processos bem definidos, preferindo itinerários claros e estável a improvisações.

Entretanto, tendo em vista também estas qualidades, pode ter dificuldades para estabelecer prioridades, hesitar e temer mudanças. Pois, muito estável e de alguma maneira mais passivo(a) e reflexivo(a), prefere a estabilidade à incerteza e variação.

Tem como importantes trunfos sua lealdade, alta organização, perseverança e trabalho em equipe. Mas, como em qualquer tendência, estas mesmas qualidades ímpares, se não utilizadas com certo cuidado, podem levar à certa teimosia, dificuldade para lidar com mudanças, demasiada leniência e uma tendência a evitar controvérsias, mesmo quando necessárias.

Tendo certos cuidados, o S pode ser definido assim: “Um alto S soma muito valor a equipe. O alto S tende a ser um seguidor leal e um membro confiável da equipe. Com suas habilidades para construir relações próximas, pode conseguir manter a equipe unida em momentos difíceis.”

O alto S procura

  • Atuar de forma segura e esperada
  • Paciência
  • Habilidades específicas
  • Ajudar os demais
  • Demonstrar lealdade
  • Ser um bom ouvinte
  • Lidar com pessoas cativantes
  • Criar um ambiente harmonioso
O ambiente do alto S

  • Situações estáveis
  • Rotinas
  • Reconhecimento por trabalhos realizados
  • Divisão clara entre vida pessoal e profissional
  • Avaliação sincera
  • Reconhecimento das pessoas
  • Procedimentos contínuos
  • Mínimo de embate
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição acomodada e estável usando adjetivos como atencioso, gentil e de bom coração.
  • Objetivo: Colaborar com os demais para realizar tarefas e criar um ambiente harmonioso
  • Julga os demais: Confiança e sinceridade
  • Influencia os demais: Acolhimento e consistência
  • Utiliza em demasia: Despretensão, oposição à mudança, comprometimento
  • Em situações de pressão: Desiste, omite sua verdade
  • Medos: Decepcionar as pessoas, mudanças repentinas
  • Para ser mais eficaz: Demonstrar autoconfiança, apresentar sentimentos verdadeiros

O ESTILO CAUTELOSO

Os alto C, apresentando características reflexivas e questionadoras, não poderiam deixar de articular uma tendência à atenção aos detalhes, dado seu ritmo moderado, seu comportamento lógico, metódico e cuidadoso e, ao mesmo tempo objetivo, cético e desafiante.

O cauteloso pode somar muito valor a uma equipe. Tende a ser um profissional meticuloso. Com sua tendência à atenção aos detalhes, assegura a qualidade do trabalho da equipe. Consegue as informações corretas ao grupo e verifica sua validade.

Seus padrões são altos e sua capacidade analítica é bastante desenvolvida, algo fundamental em diversas situações. Entretanto, assim como para cada uma das tendências DISC, tais características podem levar a certo pessimismo, a um ceticismo exacerbado, a perda do norte proposto pela demasiada atenção a detalhes, às vezes desimportantes.

Com pessoas é paciente, cortês, diplomático, mas às vezes frio e indiferente. Voltado a fatos e dados concretos, não têm dificuldades diante de regras, procedimentos e códigos de conduta.

Consigo mesmo e com os outros, sua crítica pode ser por vezes, excessiva, levando a conflitos e ao pessimismo.

O alto C procura

  • Seguir padrões
  • Dedicar-se a detalhes
  • Pensar de forma analítica
  • Diplomacia
  • Sutileza para resolver conflitos
  • Precisão
  • Analisar o desempenho de maneira crítica
  • Ser sistemático
O ambiente do alto C

  • Regras claras
  • Qualidade e precisão
  • Discrição
  • Demonstração de especialidades
  • Controle
  • Abertura para fazer perguntas
  • Reconhecimento de suas habilidades e realizações
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição privada e conscienciosa usando adjetivos como analítico, reservado e sem emoção.
  • Objetivo: Assegurar e entregar resultado estruturado com qualidade e precisão
  • Julga os demais: Prática e precisão
  • Influencia os demais: Lógica, alto padrão
  • Utiliza em demasia: Análise, controle
  • Em situações de pressão: Uso excessivo de lógica, inflexibilidade
  • Medos: Estar errado, transparecer emoções
  • Para ser mais eficaz: Identificar e aceitar os sentimentos alheios, enxergar além da lógica
Ainda não fez o teste DISC?

Saiba o seu perfil agora