Você provavelmente se orgulha com seu jeito direto de lidar com as coisas. Você é decidido e não se deixa influenciar. Você gosta de testar suas habilidades em resolver desafios. Quando o status quo não faz mais sentido, você não hesita em questioná-lo.

Você espera competência de si próprio e das pessoas ao redor. Você é direto e não gosta de desperdiçar seu tempo com amenidades. Quando as coisas não seguem o percurso que imagina, você luta para não demonstrar sua desaprovação. É comum para você se irritar com pessoas que não seguem o seu padrão, às vezes tomando tarefas que não são suas só para conclui-las do seu jeito.

Por ser controlador, você gosta de estar em posições em que possa garantir resultados de altos padrões. Autônomo, você controla seu tempo e toma suas decisões. Pode ser difícil confiar demais nas outras pessoas, preferindo a sua autossuficiência.

Você pode ser competitivo e focado. Você não gosta de perder, por isso, às vezes pode passar por cima das outras pessoas para atingir seus objetivos. Você procura equilíbrio entre eficiência e qualidade. Você assume um abordagem pragmática, pesando as evidências sem ficar preso em minúcias.

Seu ceticismo permite enxergar falhas em processos. Quando novas ideias surgem, você pode apontar as desvantagens facilmente. As pessoas podem deixar de apresentar novas soluções para você com medo da sua rejeição.

Você não costuma demonstrar suas emoções, principalmente em eventos sociais. É comum você ser visto como comedido e de difícil acesso emocional. É possível que você esteja só observando, mas as pessoas podem achar você antipático, principalmente as mais expansivas.

Você não tem medo de ser franco e expor suas opiniões. Você é firme e confiante e pode se frustrar com pessoas indiretas. É comum você esperar resistência, por isso, tende a entrar em situações desafiadoras com mais força que outras pessoas.

Você não gosta de conflitos, mas eles dificilmente serão empecilhos na sua trajetória. Você pode ser visto como teimoso e, quando desafiado, pode torna-se mais inflexível. Você não esconde sua desaprovação com pessoas emocionais. Provavelmente você não rumina conflitos passados.

Você contribui de forma preciosa para sua organização ao colocar tenacidade e motivação para atingir resultados eficientes e compromisso com a qualidade. Em suma, esses são alguns dos comportamentos que as pessoas mais admiram em você.

PERFIL DE FORMADOR

As pessoas com Perfil de Formador apresentam ações diferentes no seu comportamento. Seu interesse de alcançar resultados materiais é equilibrado pelo seu grande sentido de precisão e sua hostilidade é abrandada por meio de sua sensibilidade.

Apesar de agir e pensar de forma rápida, eles se limitam pelo interesse de entender todos os prováveis resultados antes de considerar uma decisão.

As pessoas Formadoras apresentam inteligência quando se focam nos projetos e fazem modificações. Como as pessoas com um Perfil de Formador têm um pensamento de precisão e apresentam uma capacidade de organização relevante, as mudanças que elas fazem são possivelmente positivas, mas seu método provavelmente não valorize as relações interpessoais.

As pessoas Formadoras buscam autonomia para explorar e buscam autoridade para analisar e reexaminar as experiências. Elas podem tomar soluções diárias ligeiramente, mas provavelmente sejam profundamente cautelosas ao tomar decisões mais significativas: “Eu precisaria obter aquela promoção?” “Eu teria que mudar para outro local?” No seu interesse de alcançar resultados e precisão, as pessoas Formadoras provavelmente não se atentam com sua importância social. Por isso provavelmente fiquem insensíveis, alheias ou bruscas.

  • Emoções: permite ataque; limita expressão
  • Propósito: força; realizações únicas
  • Considera os outros por meio de: princípios próprios; ideias progressivas para a execução de tarefas
  • Influencia os outros por meio de: capacidade de controlar o andamento do processo e comportamentos inovadores
  • Valor para a sociedade: sugere e estrutura transformações
  • Usa extremamente: sinceridade; conduta crítica ou tolerante
  • Sob ameaça: fica entediado(a) com a rotina das atividades; fica aborrecido(a) com limitações; realiza com independência
  • Tem medo de: ausência de influência; frustração em atingir seus critérios
  • Desenvolveria a sua produtividade com mais: afeição; comunicação harmoniosa; cooperação em grupo; reconhecimento de penalidades

SUAS PRIORIDADES E O SEU LOCAL DE TRABALHO

  • Desafio

Você pode ser questionador, mesmo se isso incomodar as outras pessoas. Ao achar um erro ou se não for convencido, você expressa sua insatisfação. Não tolera incompetência e prefere trabalhar com pessoas que não o façam perder seu tempo. Você dá valor ao pensamento crítico e não se intimida ao questionar as pessoas a fim de garantir resultados de alto padrão.

  • Resultado

Você é orientado(a) a resultados. Você quer fazer acontecer e outras pessoas podem ser atingidas por esse ímpeto. Sua força de vontade pode torná-lo inflexível, mesmo que outras pessoas discordem de você. Ser bem sucedido pode ser sua principal meta.

  • Exatidão

Você é lógico e exato. Você está disposto a fazer a coisa certa e não aceita trabalhos medianos. Você utiliza fatos para apoiar o seu raciocínio e tende a acreditar que decisões tomadas com base na intuição são infundadas. Você é analítico porque a exatidão tem muito valor para você.

O QUE TE MOTIVA

Controle, autoridade e ambiente com alta energia.

Motivadores

  • Objetivos desafiadores
  • Autoridade
  • Encontrar erros ou falhas
  • Superar desafios e alcançar resultados de sucesso
  • Lidar com pessoas que se encaixam no seus padrões
  • Ser decisivo
  • Analisar problemas
  • Independência
  • Melhorar ideia das pessoas

O QUE TE ESTRESSA

Autoridade desafiada, não ter controle sobre o próprio sucesso e desperdiçar tempo.

Estressores

  • Lidar com pessoas que não se encaixam no seus padrões
  • Não poder expressar suas opiniões
  • Ser desafiado de forma direta
  • Seguir regras pouco eficientes
  • Ser dependente
  • Não ter comando
  • Confiar em pessoas emocionais
  • Reconhecer a contribuição de outras pessoas
  • Ser empático com pessoas emocionais

OS ESTILOS DISC (VÍDEO)

VOCÊ E OS ESTILOS DISC

VOCÊ E O DOMINANTE

Entendem-se bem. Competitivos, diretos e autoconfiantes, entenderão o desejo por ação um do outro. Ambos precisam de desafios.

As discussões entre ambos devem ser abertas, dado que ninguém ali teme conflito. Em função de orientação por tarefas de ambos, terão de esforçar-se para se conscientizarem e cuidadosamente ouvirem um ao outro.

Dominantes priorizam:

  • Resultados
  • Ação
  • Desafio

VOCÊ E O INFLUENTE

Entendem-se bem. Compartilham o sentido da urgência (rapidez), gostam de correr riscos e possuem um forte desejo de mudar seu ambiente. Ambos têm em vista serem reconhecidos.

Cada um ao seu modo, ambos são extrovertidos e poderão trabalhar bem juntos se o DC diminuir um pouco o ritmo e adicionar alguma diversão ao trabalho para motivar o alto I. O I pode, ainda, precisar de algum tempo a mais na tomada de decisão.

Influentes priorizam:

  • Entusiasmo
  • Ação
  • Colaboração

VOCÊ E O ESTÁVEL

Não se entendem bem. O DC tem a tendência de impor-se sobre o S e terá de diminuir o seu ritmo significativamente, uma vez que o alto S não gosta de correr riscos e precisa de tempo para tomar decisões. Desejando harmonia, o alto S poderá acompanhar o DC apenas para manter a paz. O DC precisará trabalhar muito duro para efetivamente ouvir e construir a confiança necessária para que o S verbalize suas preocupações.

Estáveis priorizam:

  • Apoio
  • Constância
  • Colaboração

VOCÊ E O CAUTELOSO

Não se entendem bem. Um é rápido e o outro opera em ritmo moderado. Faz-se necessário muita adaptação para melhorar a comunicação entre ambos. O maior desafio do alto D será prender-se aos fatos e diminuir o ritmo. Terá ainda de fornecer mais informações do que de costume, mas sem forçar ou tornar-se por demais pessoal. Compartilham o uso inteligente do tempo e a necessidade de controlar seu ambiente.

Cautelosos priorizam:

  • Exatidão
  • Constância
  • Desafio
Ainda não fez o teste DISC?

Saiba o seu perfil agora

MELHORANDO O SEU RELACIONAMENTO COM OS ESTILOS DISC

COM O DOMINANTE

No relacionamento
Dominantes gostam de ir direto ao ponto e isso pode abalar a maneira de como vocês se relacionam. Ambos estão dispostos a ser transparentes para chegar ao resultado. Tenha cuidado para não gerar discussões.

Para se relacionar com pessoas que tem o estilo D, considere as estratégias:

  • Escute atenciosamente e reconheça todos os pontos
  • Não interrompa e permita que a ideia seja concluída
  • Dê atenção ao diálogo e evite discussão

Resolvendo problemas
Dominantes tomam decisão com rapidez e mantém o trabalho funcionando. Vocês compartilham a ideia de usar soluções inovadoras e ágeis. Fique alerta para não haver luta de poder.

Para resolver problemas com pessoas que tem o estilo D, considere as estratégias:

  • Não insista muito em suas opiniões a ponto de desvalorizar a capacidade alheia
  • Trabalhe em conjunto para obter soluções benéficas
  • Seja flexível em alguns momentos

Em situações tensas
Pessoas com “D” alto são sinceras e não evitam embates, são competitivos e não abrem mão do seu posicionamento. Chegar a um acordo pode ser extremamente penoso.

Quando as coisas ficarem tensas com o alto D, considere as estratégias:

  • Priorize resolver o conflito ao invés de ganhar a discussão
  • Não agrida
  • Seja objetivo ao expor seus pontos e evite lutas de poder

COM O INFLUENTE

No relacionamento
Pessoas com estilo I são bem extravagantes e, provavelmente, mais sociáveis que você. Por isso, tendem a focar mais no convívio enquanto você prefere obter resultados lógicos. Como resultado, eles podem ver você como frio e distante, já você pode ter problemas com o super foco que eles dão às conexões pessoais.

Para se relacionar com pessoas que tem o estilo I, considere:

  • Valorizar a energia e expansão deles
  • Não se mostrar distante
  • Fazer parte dos esforços colaborativos deles e não demonstrar desconfiança sobre os resultados do trabalho em equipe

Resolvendo problemas
Influentes gostam de iniciar a tratativa de um problema de forma rápida e você age do mesmo jeito, porém, de uma forma mais rígida. Por isso o alto I pode pensar que você não está levando a opinião dele a sério. Já você pode achar que ele não está levando a situação com comprometimento.

Para resolver problemas com pessoas que tem o estilo I, considere:

  • Ouvir outras ideias, mesmo que sua autoconfiança o tente impedir
  • Manter a dinâmica em alto nível
  • Permitir que o alto I compartilhe suas aventuras

Em situações tensas
Pessoas com “I” alto prezam pelo relacionamento amigável e intuição, por isso, elas podem ignorar os problemas e evitar conflitos. A sua abordagem lógica pode ser entediante para eles. Você tende a pensar que a maneira espontânea deles pode produzir resultados inconsequentes.

Quando as coisas ficarem tensas com o alto I, considere:

  • Dar atenção às soluções criativas deles, mas mostrar as possíveis consequências
  • Usar a energia deles quando a situação pedir resultados rápidos
  • Não utilizar a análise aprofundada a todo momento

COM O ESTÁVEL

No relacionamento
Pessoas do estilo S valorizam cooperação e interação amigável enquanto seu foco está em assumir o controle. Eles podem recuar e deixar as outras pessoas falarem, já você tem a tendência de dominar a situação.

Para se relacionar com pessoas que tem o estilo S, considere:

  • Possibilitar ambiente acolhedor que facilite sua exposição
  • Mostrar-se atento aos sentimentos
  • Buscar as ideias e opiniões dele

Resolvendo problemas
Você tende a ser mais rápido para solucionar problemas do que uma pessoa com estilo “S”. Enquanto pessoas do estilo S tendem a evitar mudanças rápidas e drásticas, você prefere soluções ousadas. Para você o alto “S” pode parecer indeciso, já para eles você pode passar a imagem de aventureiro.

Para se relacionar com pessoas do estilo S, prefira:

  • Respeitar o ritmo, mas trabalhar junto para melhorar eficiência
  • Acordo mútuo em decisões de prazo
  • Equilibrar as abordagens destemida e cautelosa

Em situações tensas
Pessoas do Estilo S buscam evitar problemas e chatear as pessoas ao redor, enquanto você lida mais diretamente com conflitos. Você pode dominar a situação, já que o alto “S” tem a tendência de ceder para evitar conflitos. O problema é que elas podem criar aversão a você.

Quando as coisas ficarem tensas com o Estilo S, considere:

  • Ser diplomático e buscar raiz do conflito
  • Não interpretar silêncio como resolução
  • Só deixar o conflito quando estiver, de fato, resolvido

COM O CAUTELOSO

No relacionamento
O cauteloso se concentra mais em fatos do que em sentimento. Eles precisam de tempo suficiente para fazer as coisas corretamente, por isso, eles podem apreciar sua objetividade. Vocês dois se concentram na lógica e o seu jeito rude pode afetar o relacionamento.

Para uma melhor relação com o C, busque:

  • Mantenha o foco no objetivo, mas não relacione tudo a lógica
  • Se conheçam melhor e evite confusões por falta de comunicação
  • Respeite a individualidade, mas permita-se participar de projetos colaborativos

Resolvendo problemas
Pessoas do Estilo C resolvem problemas considerando cuidadosamente o plano, enquanto você assume e toma decisão de forma rápida. Por ter gênio forte, vocês podem travar conflitos lógicos para definir a melhor forma de resolver o problema.

Para resolver problemas com o Estilo C, considere:

  • Definir um prazo para tomar decisão e equilibrar eficiência e análise
  • Apoiar seu ponto de vista lógico em argumentos
  • Ver além da sua maneira independente para resolver os problemas

Em situações tensas
As pessoas do Estilo C levam a discordância como um embate sobre quem está correto, evitam confronto direto e desafiam através de argumento, enquanto você tende a ser bruto e franco, deixando-o na defensiva. Por ser mais processual, eles podem recuar com a sua maneira impositiva.

Quando as situações ficam tensas com o Estilo C, considere as estratégias:

  • Buscar ser lógico e calmo
  • Dar espaço para processar a situação
  • Apresentar posição objetivamente, sem cobrar solução imediata

AUMENTANDO A SUA EFICIÊNCIA PROFISSIONAL

Sugerimos três habilidades para apoiar o seu desenvolvimento comportamental dentro da sua organização.

AVALIE O IMPACTO DA SUA COMUNICAÇÃO

Você é muito pragmático em seus relacionamentos. É possível que a concentração em resultados impeça que você socialize com os demais ou o faça de maneira ríspida. Perceba que nem todos são dessa maneira e algumas pessoas mais sentimentais podem se ofender com o seu jeito. Reconheça e seja mais diplomático quando necessário.

  • Algumas pessoas podem levar para o pessoal e se retrair com você
  • Ao perceber que magoou alguém, mesmo sem intenção, peça desculpas de uma forma sincera

OUÇA AS OUTRAS PESSOAS

Você pode facilmente dominar uma conversa, mesmo que em grupo, e não deixar que outros falem. Tenha em mente que você pode deixar opiniões valiosas dessas pessoas de lado e inibir uma conversa franca.

  • Procure ouvir as pessoas, mesmo que elas sejam indecisas
  • Reconheça a participação de todos, mesmo que não haja concordância

RECEBA PERMISSÃO ANTES DE AVANÇAR

Você tem uma ideia muito transparente do que quer, por isso avança no seu planejamento mesmo que haja pouco apoio dos seus parceiros. Você confia no seu propósito, mas se não conseguir o apoio de outros, as pessoas podem se frustrar.

  • Permita que as pessoas se organizem e acredite que o silêncio delas signifique apoio
  • Tenha em mente que as pessoas podem negar apoio se sua energia for muito forte

OS ESTILOS DISC (TEXTO)

O ESTILO DOMINANTE

Dominância caracteriza-se pelo seu foco na lógica, por ser objetiva, cética e desafiante.

Mostra atividade, com ritmo rápido, dinamismo, audácia e asserção.

Despindo a análise de juízos preconcebidos de valor, o dominante procura decisões, superação de obstáculos e resultados. Poderíamos dizer, em poucas palavras que o primeiro impulso de alguém caracterizado pelo D é tomar o controle das situações e atingir resultados.

Não à toa, são tais características que possivelmente apresenta suas principais contribuições às organizações: orientado por desafios, toma a iniciativa, é inovador, visionário e determinado, além de ser capaz de tomar decisões rapidamente.

A primeira impressão tida do alto D poderia caracterizar por palavras como raivoso, nervoso, brusco, sem tato, ditatorial, egoísta, egocêntrico, agressivo, entre tantas outras palavras com certa carga pejorativa. Não se trata simplesmente disso, mas, pode sim, sê-lo. Sua vontade de superar desafios, ser pioneiro e conquistar grandes realizações podem torná-lo impaciente, brusco, ditatorial, com certa falta de tato e, até mesmo, pode levá-lo à sobrecarga de trabalho e metas pouco realistas.

Para evitar estes potenciais problemas, é importante que D trabalhe para identificar-se com o grupo de trabalho, conhecer os limites de seus projetos e posição, que aprenda com as experiências que vivencia, controle seu ritmo de trabalho, buscando adequar-se à equipe e à precisão que cada projeto exige e, por fim, desenvolva a sensibilidade necessária para com as necessidades dos demais.

Infere-se ainda, destas características, que, quando sob stress, tende à agressividade, egoísmo e torna-se por demais exigente. Seu ambiente predileto oferece desafios, liberdade, autonomia, pouca rotina, supervisão e exigência por detalhes, além de dar-lhe substancial poder decisório.

O alto D procura

  • Resultados imediatos
  • Ação
  • Desafios
  • Decisões rápidas
  • Questionar o estado atual
  • Autoridade
  • Gerenciar situações críticas
  • Resolver problemas
O ambiente do alto D

  • Autoridade
  • Poder
  • Reconhecimento
  • Realizações pessoais
  • Comunicação franca
  • Oportunidade de crescimento
  • Controle e supervisão
  • Atividades variadas
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição dominante e direta usando adjetivos como agressivo, obstinado e vigoroso
  • Objetivo: Moldar o ambiente superando oposições para alcançar resultados
  • Julga os demais: Por obtenção de resultados
  • Influencia os demais: Objetividade, persistência e competição
  • Utiliza em demasia: Imposição para ganhar
  • Em situações de pressão: Fica sem paciência e inflexível
  • Medos: Demonstrar fraqueza e ser enganado
  • Para ser mais eficaz: Calma e compreensão

O ESTILO INFLUENTE

Não se trata de manipulação, mas de persuasão. Os altos I apresentam genuína preocupação com pessoas. São amigáveis, extrovertidas e estimulantes.

Rapidez, audácia, dinamismo e asserção são algumas das características do influente. Além de falante, ativo e, também por isso, um tanto desorganizado e talvez ineficaz no que vale à determinação de metas, apesar da tendência a correr riscos calculados e/ou moderadamente.

Entretanto, estas mesmas características, quando demasiadas ou erroneamente utilizadas, podem resultar em certa impulsividade descuidada, dificuldades para planejar e manejar o tempo, além de, apesar de muito comunicativo, deixar-se focar por demais em si mesmo e não nos outros, fazendo desses maus ouvintes.

Em geral, o alto I pode ser de grande valor para uma equipe. Tende a ser um motivador natural. Com seu otimismo e entusiasmo, mantendo a equipe unida e buscando um objetivo comum. Com seu senso de humor, adiciona diversão e alegria à equipe.

Desta forma, gosta também de socializar, não indo direto ao ponto sempre que possível. Conhecer, conversar e conviver com pessoas é extremamente importante para o influente.

Por fim, cabe ainda ressaltar algumas das possíveis necessidades de desenvolvimento do alto I.

Dadas às características supracitadas, é possível que apresente algumas dificuldades para manter o foco, pode parecer um tanto egocêntrico por querer falar muito de si mesmo, assim como teme que não gostem dele.

Reconhecimento é bastante importante. Não obstante, pode nem sempre atentar para detalhes importantes, dada sua atividade e impulsividade. Mesmo assim, quando suas forças são bem utilizadas de alguma maneira, suas possíveis limitações são controladas ou refreadas.

O alto I procura

  • Contatar pessoas
  • Causar boa impressão
  • Ser expressivo
  • Ser motivador
  • Gerar entusiasmo
  • Proporcionar recreação
  • Ser otimista
  • Atividades em grupo
O ambiente do alto I

  • Notoriedade
  • Reconhecimento social
  • Elogio público
  • Liberdade para se expressar
  • Relacionamento sem autoritarismo
  • Sem controle e detalhes
  • Verbalizar o que pensa
  • Treinamento
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição interativa e influente usando adjetivos como sociável, animado e falante.
  • Objetivo: Moldar o ambiente influenciando e instigando os demais
  • Julga os demais: Habilidades sociais
  • Influencia os demais: Otimismo, encanto, intensidade
  • Utiliza em demasia: Esperança, elogios
  • Em situações de pressão: Fica confuso e extremamente vivaz
  • Medos: Reprovação e não ser ouvido
  • Para ser mais eficaz: Objetividade e acabativa

O ESTILO ESTÁVEL

A tendência S é caracterizada pelo trabalho em equipe, preocupação com pessoas, cooperação e colaboração, mais do que a persuasão e a atividade.

O alto S é paciente, empático(a), orientado(a) por tarefas e pessoas, em geral, é fácil de se lidar, sempre aberto(a) às questões e necessidades alheia. Além disso, lida bem com procedimentos e processos bem definidos, preferindo itinerários claros e estável a improvisações.

Entretanto, tendo em vista também estas qualidades, pode ter dificuldades para estabelecer prioridades, hesitar e temer mudanças. Pois, muito estável e de alguma maneira mais passivo(a) e reflexivo(a), prefere a estabilidade à incerteza e variação.

Tem como importantes trunfos sua lealdade, alta organização, perseverança e trabalho em equipe. Mas, como em qualquer tendência, estas mesmas qualidades ímpares, se não utilizadas com certo cuidado, podem levar à certa teimosia, dificuldade para lidar com mudanças, demasiada leniência e uma tendência a evitar controvérsias, mesmo quando necessárias.

Tendo certos cuidados, o S pode ser definido assim: “Um alto S soma muito valor a equipe. O alto S tende a ser um seguidor leal e um membro confiável da equipe. Com suas habilidades para construir relações próximas, pode conseguir manter a equipe unida em momentos difíceis.”

O alto S procura

  • Atuar de forma segura e esperada
  • Paciência
  • Habilidades específicas
  • Ajudar os demais
  • Demonstrar lealdade
  • Ser um bom ouvinte
  • Lidar com pessoas cativantes
  • Criar um ambiente harmonioso
O ambiente do alto S

  • Situações estáveis
  • Rotinas
  • Reconhecimento por trabalhos realizados
  • Divisão clara entre vida pessoal e profissional
  • Avaliação sincera
  • Reconhecimento das pessoas
  • Procedimentos contínuos
  • Mínimo de embate
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição acomodada e estável usando adjetivos como atencioso, gentil e de bom coração.
  • Objetivo: Colaborar com os demais para realizar tarefas e criar um ambiente harmonioso
  • Julga os demais: Confiança e sinceridade
  • Influencia os demais: Acolhimento e consistência
  • Utiliza em demasia: Despretensão, oposição à mudança, comprometimento
  • Em situações de pressão: Desiste, omite sua verdade
  • Medos: Decepcionar as pessoas, mudanças repentinas
  • Para ser mais eficaz: Demonstrar autoconfiança, apresentar sentimentos verdadeiros

O ESTILO CAUTELOSO

Os alto C, apresentando características reflexivas e questionadoras, não poderiam deixar de articular uma tendência à atenção aos detalhes, dado seu ritmo moderado, seu comportamento lógico, metódico e cuidadoso e, ao mesmo tempo objetivo, cético e desafiante.

O cauteloso pode somar muito valor a uma equipe. Tende a ser um profissional meticuloso. Com sua tendência à atenção aos detalhes, assegura a qualidade do trabalho da equipe. Consegue as informações corretas ao grupo e verifica sua validade.

Seus padrões são altos e sua capacidade analítica é bastante desenvolvida, algo fundamental em diversas situações. Entretanto, assim como para cada uma das tendências DISC, tais características podem levar a certo pessimismo, a um ceticismo exacerbado, a perda do norte proposto pela demasiada atenção a detalhes, às vezes desimportantes.

Com pessoas é paciente, cortês, diplomático, mas às vezes frio e indiferente. Voltado a fatos e dados concretos, não têm dificuldades diante de regras, procedimentos e códigos de conduta.

Consigo mesmo e com os outros, sua crítica pode ser por vezes, excessiva, levando a conflitos e ao pessimismo.

O alto C procura

  • Seguir padrões
  • Dedicar-se a detalhes
  • Pensar de forma analítica
  • Diplomacia
  • Sutileza para resolver conflitos
  • Precisão
  • Analisar o desempenho de maneira crítica
  • Ser sistemático
O ambiente do alto C

  • Regras claras
  • Qualidade e precisão
  • Discrição
  • Demonstração de especialidades
  • Controle
  • Abertura para fazer perguntas
  • Reconhecimento de suas habilidades e realizações
  • Escala na dimensão DISC: Mede uma disposição privada e conscienciosa usando adjetivos como analítico, reservado e sem emoção.
  • Objetivo: Assegurar e entregar resultado estruturado com qualidade e precisão
  • Julga os demais: Prática e precisão
  • Influencia os demais: Lógica, alto padrão
  • Utiliza em demasia: Análise, controle
  • Em situações de pressão: Uso excessivo de lógica, inflexibilidade
  • Medos: Estar errado, transparecer emoções
  • Para ser mais eficaz: Identificar e aceitar os sentimentos alheios, enxergar além da lógica
Ainda não fez o teste DISC?

Saiba o seu perfil agora